Luiz-Ottavio Faria, baixo

Luiz-Ottavio Faria
Baixo

O baixo brasileiro Luiz-Ottavio Faria, natural de Bom Sucesso, no Rio de Janeiro, estudou canto com Fernando Teixeira, Nilze Mirian Vianna, Simon Estes e Benjamin Mathews. Formado pela ‘The Juilliard School of Music’, de Nova Iorque, também foi aluno da ‘Escola de Música Villa-Lobos’, do 'Conservatório Brasileiro de Música’ e da ‘Universidade do Rio de Janeiro’, além de frequentar o ‘American Institute of Music Studies’, AIMS, na Áustria.

A estreia mundial de Luiz-Ottavio Faria se deu na ópera “Un Ballo in Maschera”, de Verdi, no papel de Tommaso, ao lado do tenor Carlo Bergonzi e do barítono Fernando Teixeira, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com temporada estendida para o Theatro Municipal de São Paulo. Mais tarde, cantou Commendatore (Don Giovanni), Ramfis (Aida), Sparafucile (Rigoletto), Sarastro (Die Zauberflute), Colline (La Boheme), Banquo (Macbeth), Oroveso (Norma) Zaccaria (Nabucco) e Timur (Turandot).

Em 2018, interpretou Jacopo Fiesco, da ópera Simon Boccanera, no Teatro Comunale di Bologna, na Itália e em maio do mesmo ano, foi Zaccaria na ópera Nabucco, no Teatro Montpellier, na França.
Em 2019, foi Timur, em Turandot na Ópera de Toulon, na França. Esteve em Omã, na Península Arábica, interpretando Sarastro, personagem da ópera A Flauta Mágica de Mozart com direção musical de Diego Fasolis e a direção cênica, de Davide Livermore,. Cantou também Don Carlo no Teatro Cólon, na Coruña, Espanha, ao lado do baixo italiano Ferruccio Furlanetto. 

 
Ainda em 2019, esteve no Brasil para interpretar Sparafucile, na ópera Rigoletto de Verdi, sob a regência de Roberto Minczuk e a direção de Jorge Takla no Theatro Municipal em São Paulo, cantou em nova produção de Takla para o Rigoletto no Teatro Solis de Montevideo, no Uruguai, sob regência de Martin Jorge e participou do XXII Festival Amazonas de Ópera, interpretando Don Ruy Gomes na versão em forma de concerto da ópera Ernani de Verdi, no Teatro Amazonas, sob regência de Luiz Fernando Malheiro. 


Em janeiro de 2020 em Muscat, Sultanato de Omã, interpretou Sarastro, na ópera A Flauta Mágica de Mozart com o grupo de câmara italiano I Barocchisti no Royal Opera House Muscat. Cantou também em Portugal interpretando Stromminger da ópera La Wally no Teatro São Carlos de Lisboa, em forma de concerto com Direção Musical de Antonio Pirolli. 

 
Em 2021, Faria integra o elenco de I Puritani no Festival de Opera de A Coruña, na Espanha, interpreta Sparafucile de Rigoletto com a Ópera Nacional de Montpellier com Direção Musical de Roderick Cox, na França e interpreta Trulove no elenco de The Rake’s Progress no Theatro Municipal de São Paulo.

Em maio de 2022 canta a Sinfonia #9 de Beethoven com a Detroit Symphony Orchestra sob regência de Jader Bignamini.